Conheça as 5 cidades da Bahia que mais vão perder FPM por causa do Censo 2022; Ubatã segue na lista - JITAÚNA EM DIA

EM DESTAQUES

Notícias em destaque.

Jovem morre ao colidir motocicleta contra animal na BA-120 próximo a Gandu

Foto: Reprodução/Redes Sociais Um acidente na manhã deste domingo (16), na BA-120 resultou na morte de um jovem de morador do distrito de Al...

28/08/2023

Conheça as 5 cidades da Bahia que mais vão perder FPM por causa do Censo 2022; Ubatã segue na lista

Foto:Reprodução

Das 229 cidades baianas que perderam população, segundo o Censo 2022, 105 vão ter perdas de receitas. No entanto, nem todas as cidades serão impactadas da mesma forma. Camacan, Macaúbas, Maragogipe, Simões Filho e Ubatã vão ter cortes mais severos. Isso acontecerá, pois o número de habitantes é critério para os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que é a maneira como a União distribui verbas para as cidades brasileiras.

Cada faixa populacional corresponde a um determinado coeficiente. Das 105 cidades que vão perder receitas, 100 caíram apenas uma faixa populacional ou um coeficiente, o que representa uma queda de receita de R$ 4,5 milhões no ano para cada município afetado. Já Camacan, Macaúbas, Maragogipe, Simões Filho e Ubatã caíram em duas faixas, de acordo com os cálculos da União dos Municípios da Bahia (UPB).

Logo, R$ 9 milhões serão perdidos em cada cidade ou R$ 45 milhões no total. A situação só não é pior por causa da Lei Complementar 198/2023, que determina que as prefeituras terão as perdas mitigadas em dez anos a partir de 2024. De acordo com a Confederação Nacional Dos Municípios (CNM), essa legislação também beneficia imediatamente as 26 cidades da Bahia que tiveram aumento populacional e subiram no coeficiente do FPM.

Nesses casos, os recursos serão incrementados de forma imediata, sem precisar aguardar até 2024. A confederação informou ainda que não divulga dados desse levantamento por Município. No Brasil, são 757 cidades que vão ter redução nos coeficientes do FPM. A Bahia é o estado com mais municípios afetados. Leia mais no CORREIO 24H

Nenhum comentário:

Postar um comentário