Suspeitos de participação na morte de líder quilombola são presos; motivação do crime ainda não foi divulgada - JITAÚNA EM DIA

EM DESTAQUES


Daniel Alves é condenado a 4 anos e 6 meses de prisão por agressão sexual

Foto: David Zorrakino/AFP O ex-jogador da seleção brasileira Daniel Alves foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão por agressão sexual. A ...

04/09/2023

Suspeitos de participação na morte de líder quilombola são presos; motivação do crime ainda não foi divulgada

Foto: Redes Sociais

Três homens foram presos na Bahia pelo envolvimento na morte da líder quilombola e ialorixá Bernadete Pacífico. O crime foi cometido na noite de 17 de agosto, no Quilombo Pitanga dos Palmares, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador.

O anúncio das prisões foi feito pelo secretário Marcelo Werner, nesta segunda-feira (4), durante coletiva da Secretaria de Segurança Pública do estado. A delegada-geral da Polícia Civil, Heloísa Brito, e a diretora-geral do Departamento de Polícia Técnica, perita criminal Ana Cecília Bandeira, também participaram do anúncio.

De acordo com a SSP, os presos têm diferentes participações no crime:

1 Suspeito de ser um dos executores do crime;
2 Suspeito de guardar as armas do crime e preso por porte ilegal de arma de fogo;
3 Suspeito de receptação dos celulares da líder quilombola e de familiares, roubados durante o homicídio.

O primeiro preso foi detido por mandado de prisão no último dia 25 de agosto em Simões Filho. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, ele é suspeito pela receptação dos celulares da líder quilombola e de familiares, roubados durante o homicídio.

O segundo detido por envolvimento no crime teve o mandado de prisão cumprido na sexta-feira (1º), por equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na cidade de Araçás, a 105 km de Salvador. Este homem confessou ter sido o executor do crime.

“Ele fala o motivo, mas precisamos saber se isso condiz com a verdade. Qualquer informação passada agora pode não ser a verdade”, disse a delegada-geral. *Com informações do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário