Jitaúna na lista das cidades que vão vacinar contra a dengue a partir de fevereiro - JITAÚNA EM DIA

EM DESTAQUES

Lutadora de jiu-jítsu morre em acidente de moto no sudoeste da Bahia

Foto: Reprodução/TV Sudoeste Uma lutadora jiu jítsu morreu ao sofrer um acidente de moto no domingo (26). Ela trafegava na BA-415, entre os ...

25/01/2024

Jitaúna na lista das cidades que vão vacinar contra a dengue a partir de fevereiro

Foto: Reprodução/Neilton Brito/Jitaúna Em Dia

Jitaúna está entre as cidades que vão receber a vacina contra a dengue no Sistema Único de Saúde (SUS). A lista das cidades foi divulgada nesta quinta-feira, 25, pelo Ministério da Saúde, e contempla 500 municípios, com cerca de 115 baianos. O Brasil é o primeiro país no mundo a oferecer o imunizante na rede pública, mas enfrenta o desafio da baixa quantidade de doses.

As regiões selecionadas atendem a três critérios: são formadas por municípios de grande porte, com mais de 100 mil habitantes; registram alta transmissão de dengue no período 2023-2024; e têm maior predominância do sorotipo DENV-2.

Conforme Bárbara Santiago, a imunização deve começar nos próximos meses, mas não será uniforme. Com isso, o governo teve de definir critérios de priorização: Pessoas de 10 a 14 anos por estarem entre o público com maior número de internações pela doença; municípios de grande porte; cidades próximas a esses locais também foram incluídas no que o governo chama de “regiões de saúde”.

São necessárias duas aplicações para a imunização completa em uma janela de três meses. Na região, além de Ubatã, Jequié, Apuarema, Aiquara, Barra do Rocha, Dário Meira, Manoel Vitorino, Itagi, Ibirataia, Boa Nova, Ipiaú, Itagibá, Ibirapitanga, Aurelino Leal, Ubaitaba,Ubatã e Gongogi receberão a vacina contra a dengue. 

O esquema vacinal será composto por duas doses, com intervalo de três meses entre elas. O Brasil é o primeiro país do mundo a oferecer o imunizante no sistema público. A Qdenga, produzida pelo laboratório Takeda, foi incorporada ao SUS em dezembro do ano passado, após análise da Comissão Nacional de Incorporações de Tecnologias no SUS (Conitec). (Jitaúna Em Dia)


Nenhum comentário:

Postar um comentário