Pintor impede estupro de filha e é espancado até a morte por traficantes em Salvador - JITAÚNA EM DIA

EM DESTAQUES


Avô é preso sob acusação de estuprar netas e engravidar uma delas em Bom Jesus da Lapa

Foto: Achei Sudoeste Um homem de 64 anos foi preso, nesta quarta-feira (10), acusado de estuprar duas netas em   Bom Jesus da Lapa . O manda...

24/03/2024

Pintor impede estupro de filha e é espancado até a morte por traficantes em Salvador

Foto: Bruno Wendel/Correio

Após impedir que o parente de um traficante estuprasse a sua filha adolescente, o pintor Josenilson Souza Vitorino, 48 anos, foi espancado até a morte por integrantes da facção Bonde do Maluco (BDM), em Cajazeiras XI, neste sábado (23). Josenilson teve a casa invadida por seis homens, um deles de prenome Lucas, apontado como gerente do tráfico da região, e foi agredido por quatro horas.

“Ele apanhou de barrote, mangueira, tubo de PVC. Quebraram vários ossos do corpo dele. Ele foi socorrido pela comunidade até o Hospital Municipal, mas já chegou rígido. No trajeto, ele pediu para a mulher cuidar dos filhos e ainda disse: ‘Senhor, entrego a ti a minha alma'”, contou um dos moradores da Rua Antonieta, onde o crime aconteceu.

Segundo a testemunha e outros vizinhos da vítima, na sexta à noite (21), o tio de Lucas tentou estuprar a filha de Josenilson, uma jovem de 13 anos. “Ele puxou ela pelo braço e o pai, que estava em casa, ouviu os gritos da menina e foi socorrê-la. Na hora, o tio de Lucas tirou um facão e partiu pra cima, mas Josenilson conseguiu tomar (o facão) e deu uns golpes nele”, contou a fonte.

No dia seguinte, a casa do pintor foi arrombada por volta das 9h. “Ele apanhou até às 13h e a família testemunhou tudo. A mulher dele também apanhou. Só os filhos foram poupados, a menina de 13, e os meninos, de 15, 9 e 3 anos”, contou um outro morador.

Ainda segundo vizinhos, a mulher do pintor foi ameaçada de morte. “O tal do Lucas, o único que estava armado, botou o revólver na cabeça dela e disse: ‘Vou pipocar a sua cara de bala. Não chame a polícia'”. O caso é investigado pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). (Correio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário