Homem mata ex-companheira após ser liberado de delegacia; ele já tinha sido preso no mesmo dia por tentar mata-la - JITAÚNA EM DIA

EM DESTAQUES


Homem é esfaqueado por companheira enquanto dormia; crime ocorreu na região sisaleira

Foto: Reprodução / Calila Notícias Um homem foi esfaqueado pela companheira na noite desta quinta-feira (16) em   Araci , na região sisaleir...

26/04/2024

Homem mata ex-companheira após ser liberado de delegacia; ele já tinha sido preso no mesmo dia por tentar mata-la

Foto: Reprodução

Uma mulher foi morta com uma facada na noite desta quinta-feira (25), em um bar no município de Conceição do Coité, no nordeste da Bahia. O homem suspeito do crime chegou a fugir do local, mas acabou sendo preso. A suspeita é que Emmele Maria Mota Araujo, 40 anos, tenha sido vítima de feminicídio. No mesmo dia, durante a tarde, o homem teria tentado matar ela com golpes de chave de fenda.

“Ele tentou invadir o Conselho Tutelar com o carro, bateu o carro e tentou furar ela com a chave de fenda, mas sem sucesso. A polícia chegou e prendeu ele”, conta um dos voluntários da Águia Resgate. A vítima teria entrado nas dependências do órgão para fugir do suspeito.

Após ocorrido, ele foi levado para a delegacia e liberado pouco depois. “Agora de noite ele matou ela no interior de um bar, próximo da delegacia, mais ou menos cerca de 800 metros da delegacia”, relata.

Segundo testemunhas, a vítima já estava separada do suspeito, que já foi preso outras vezes por violência doméstica. “Ele culpava ela por ter perdido a guarda dos filhos”, disse uma pessoa. De acordo com a Polícia Civil, no dia do crime, após a primeira tentativa de homicídio, os dois foram conduzidos à Delegacia Territorial de Coité).

Ainda segundo a Polícia, ambos estavam com sinais de embriaguez e a mulher informou que não tinha chamado a polícia e não queria representar criminalmente. Sem representação para a lavratura de procedimento, os dois tiveram que ser liberados.

O homem saiu cerca de uma hora antes da mulher, a qual foi informada que poderia retornar registrar a ocorrência no prazo de seis meses. Horas após a saída, ambos voltaram a se encontrar, quando ocorreu o crime. Foram expedidas guias periciais e de remoção. *Com informações do Correio 24h

Nenhum comentário:

Postar um comentário