Leur Lomanto Jr apresenta pedido de CPI para investigar irregularidades da Via Bahia - JITAÚNA EM DIA

EM DESTAQUES


Professora perde R$ 160 mil em golpe aplicado pelo ex: ‘Foi triste, senti muita vergonha’

Foto: Reprodução/TV Santa Cruz Uma professora de 48 anos perdeu ao menos R$ 160 mil em um golpe conhecido como “estelionato sentimental”. Tr...

13/03/2024

Leur Lomanto Jr apresenta pedido de CPI para investigar irregularidades da Via Bahia

Foto: Reprodução

O deputado federal Leur Lomanto Jr (União Brasil), apresentou na Câmara Federal, nesta quarta-feira (13mar24), pedido de implantação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar denúncias de possíveis irregularidades nas concessões rodoviárias sob a gestão da empresa ViaBahia. Há muito tempo Leur e e outros parlamentares baianos vêm denunciando o descaso da empresa responsável pelas BRs 324 e 116 no estado, compreendendo os trechos de Salvador a Feira de Santana e de Feira de Santana a divisa da Bahia com Minas Gerais. 

No requerimento, Leur apontou a ausência e os atrasos nos investimentos previstos no contrato de concessão da ViaBahia, consequentemente, o mau estado das malhas rodoviárias, fatores que têm gerado transtornos e prejuízos para a população e atrasos econômicos para o estado. O deputado enfatizou também os constantes aumentos nas tarifas de pedágio, na maioria das vezes, acima da inflação e sem a “devida” contrapartida pela concessionária.

“Desde que ganhou as concessões dos trechos da BR 116 e da BR 324, em 2009, a concessionária tem sido alvo de reclamações e denúncias. Ainda em 2021, a ViaBahia acumulava 295 processos administrativos sancionadores, cujos valores de penalidade somavam aproximadamente R$ 400 milhões, além de enfrentar uma enxurrada de processos no Tribunal de Contas da União (TCU)”, relatou, lembrando que naquele mesmo ano, em audiência com o então ministro dos Transportes, Tarcísio de Freitas, foi defendida uma intervenção na concessão da empresa.

Na justificativa, o deputado ressaltou ainda o descumprimento por parte da ViaBahia, dos cronogramas de execução das obras e das demais obrigações da empresa. Consta que o índice de inexecução das obras é de quase 100%, sendo que a ANTT instaurou processos de caducidade da concessão e de execução da garantia contratual, mas sem resultados efetivos.

Ao ser acionada, a ViaBahia aponta a culpa para a agência reguladora, alegando falhas no processo de revisão periódica dos contratos. “Mesmo com todos esses absurdos, para desespero da população, no final de 2023 foi autorizado um reajuste das tarifas de pedágio nos trechos operados pela Via Bahia”, citou.

O deputado frisou que a população não pode mais pagar a conta pelos maus serviços. “Apesar das altas tarifas cobradas, a população segue sofrendo com acidentes evitáveis, engarrafamentos diários, e prejuízos econômicos”. Por fim, Leur frisou que situações como essas não podem macular os modelos de concessões, que estão fundamentadas pela Constituição e que visam proporcionar avanços à infraestrutura do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário