Ao menos 15 deputados estaduais cogitam candidatura a prefeito em 2024 - JITAÚNA EM DIA

EM DESTAQUES


Avô é preso sob acusação de estuprar netas e engravidar uma delas em Bom Jesus da Lapa

Foto: Achei Sudoeste Um homem de 64 anos foi preso, nesta quarta-feira (10), acusado de estuprar duas netas em   Bom Jesus da Lapa . O manda...

28/02/2024

Ao menos 15 deputados estaduais cogitam candidatura a prefeito em 2024

Deputado Eures Ribeiro anunciou pré-candidatura a prefeito Bom Jesus da Lapa

 Com o anúncio do deputado estadual Eures Ribeiro (PSD), feito esta semana, de que tentará retornar à Prefeitura de Bom Jesus da Lapa em outubro, já são 15 os parlamentares da Assembleia Legislativa que cogitam concorrer nas eleições majoritárias de 2024.

Alguns estão com as pré-candidaturas avançadas, como é o caso de Pablo Roberto (PSDB), que deseja gerir a segunda maior cidade da Bahia, Feira de Santana. Outros ainda estão com o projeto eleitoral embrionário, a exemplo do bolsonarista Leandro de Jesus (PL), que vislumbra a sucessão em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador.

Em alguns municípios, há mais de um deputado estadual como pré-candidato. Esse é o cenário em Juazeiro, com Roberto Carlos (PV) e Zó (PCdoB), e em Feira de Santana, onde, além de Pablo Roberto, José de Arimateia (Republicanos) colocou o nome à disposição.

Também estão na lista os deputados Robinho (União), em Muruci; Cláudia Oliveira (PSD), em Porto Seguro; Eduardo Alencar (PSD), que tentará retornar à Prefeitura de Simões Filho; Pancadinha (Solidariedade), em Itabuna; Raimundinho da JR (PL), em Dias D’Ávila; Cafú (PSD), em Ibititá; Ricardo Rodrigues (PSD), em Irecê; Patrick Lopes (Avante), em Jequié; e Bobô (PCdoB), em Senhor do Bonfim.

O deputado estadual Antonio Henrique Júnior (PP) chegou a cogitar concorrer à Prefeitura de Barreiras, mas decidiu apoiar o filho, Danilo Henrique (PP), que será o pré-candidato do partido. Caso contrário, seriam 16 o número de parlamentares da Assembleia que cogitam disputar o pleito.

Vale frisar que para concorrer ao cargo de prefeito os deputados não precisam abrir mão do mandato. Entretanto, em caso de vitória nas urnas, que obteve sucesso precisa renunciar à cadeira no Legislativo, abrindo espaço para os suplentes. *Política Livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário